Sprint Review: equipe tentando entregar, cliente tentando pedir!

Quem utiliza o framework Scrum sabe: ou você é um iluminado por Deus e conseguiu um Product Owner comprometido e consciente ou é apenas uma questão de tempo até ele começar a ver na equipe uma espécie de lâmpada mágica, que só aparece pra atender aos seus pedidos.
Pois é, acontece que ser P.O. exige bem mais do que saber pedir. O Scrum indica momentos pra tudo, inclusive pra isso. Este momento é o Sprint Planning – ou Planning 1, pra quem faz reuniões com cliente e depois com a equipe – onde o cliente deve dizer à equipe o que fazer e em que ordem. Falamos disso depois.

Participei há pouco de um Sprint Review – aquela reunião, onde o time apresenta o que foi desenvolvido, com base no planning, mostra funcionando e submete à homologação do cliente. Lembrou?! – e adivinha como começou a reunião. A líder do projeto enchia o peito de ar para abrir os trabalhos, a lista dos requisitos planejados estava em mãos, o monitor mostrando o sistema e…”Eu queria te pedir uma coisa!”, disse a cliente com propriedade. E não pense que ela só queria…ela começou a pedir e dizer que “aqui está bom, mas podia ter só um campinho mostrando TODAS as informações referentes ao status tal do usuário.”
Não foi a primeira e não será a última vez em que isto ocorre, mas calma aí!
Esta era a hora de, suavemente, intervir. Se começou assim, não ia terminar bem.
Relembrei: “Oi pessoal, bom dia! Esta reunião é o Sprint Review, e seu objetivo é mostrar aquilo que foi feito no último sprint e submeter à avaliação/aprovação do cliente, que deve averiguar se o que foi desenvolvido está de acordo com a demanda e sugerir adequações caso necessário.”
Ouvi um “eu sei, mas é que aqui ó…eu acho que uma coisa legal seria…” anotei tudo, o que ela falava e conclui que aquilo seria uma nova funcionalidade, e nem era das mais simples.
Embora o objetivo da Review não fosse exatamente aquele, duas considerações são importantes:

  1. É fundamental que a relação entre P.O. e equipe seja de confiança, de trabalho em conjunto, então não vale a pena a intransigência de um “Não é hora de falarmos disso!”. Pelo menos não no início;
  2. A reunião é um time-box, ou seja tem tempo definido pra acabar. Apresentar as entregas e submeter à avaliação é fundamental, mas quase sempre surgirão da própria entrega novas ideias e sugestões de funcionalidades e melhorias ao sistema. Desde que não exceda o tempo, que mal há!?
Sugestões:
  • Comprometa-se e comprometa seu cliente. Anote tudo, mostre que as opiniões do cliente são importantes pra equipe e que você vai lembrar-se do que ele disse;
  • Esforce-se para conduzir a reunião dentro da pauta, mas não deixe de ouvir a todos. Falas do tipo “Vamos apresentar as funcionalidades e logo em seguida discutiremos as novas e as antigas. O que acham?” costumam resolver o impasse.
Bom, funcionou nesta reunião e em diversas outras em que enfrentei a mesma situação.
Resultado da Review em questão: Todas as novas funcionalidades aprovadas, uma sugestão de melhoria e três novas funcionalidades para o product backlog, que serão discutidas em um próximo Sprint Planning.
Mas Sprint Planning é outro post!
Abraços,
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s